“A nova economia não está na tecnologia, seja o microchip ou a rede mundial de teleconumicações.
Está na mente humana.” Alan Webber

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Bolsa de Valores Socioambientais (BVSA) Impulsiona Projetos Sociais Pela Internet

Repaginado, o novo site da BVSA (Bolsa de Valores SociAmbientais), criado pela BM&FBOVESPA, conta com um novo layout mais simples e objetivo, focando em simplificar o processo de captação de recursos para financiar projetos socioambientais de organizações não governamentais de todo o Brasil.

Essa iniciativa foi criada em 2003 e em 2004 se transformou em estudo de caso intenacional do Global Compact da ONU e reconhecida pela UNESCO e hoje seu modelo foi adotado em países como África do Sul (2006) e em Portugal (2009).


terça-feira, 5 de julho de 2011

Case: AACD-404

A campanha "Que tal transformar esse erro em um acerto" da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) foi criada pela Fischer Fala! que teve como missão conseguir aumentar o número de doações para que diminuam a fila de 32 mil crianças que esperam por atendimento. Ao tentar acessar um link quebrado de site parceiro da campanha, no lugar da clássica mensagem “Página não encontrada”, o usuário será surpreendido por um pedido de ajuda da AACD, convidando-o a fazer sua doação, redirecionado-o para a página de doações no site da associação.


quarta-feira, 27 de abril de 2011

Case: Doe Palavras

Nunca é tarde para falar sobre ideias que deram certo na internet, e uma dessas ideias é a campanha Doe Palavras idealizado pelas agências RC Comunicação e 3bit.net para o Instituto Mário Pena que em abril que comemora 1 ano.

“Câncer” é, sem dúvida, uma das palavras mais impactantes que conhecemos. Talvez por isso a cura de doentes oncológicos esteja diretamente ligada ao seu estado emocional: o primeiro passo é sempre acreditar, apesar do impacto da palavra.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Google Grants: Publicidade Gratuita
para ONGs

Como uma organização sem fins lucrativos de pequeno porte e com recursos limitados podem apresentar seu trabalho para o mundo?

Atualmente somente desenvolver um site, não basta e umas das ferramentas para contribuir com a divulgação das Instituições é o Google Grants.

Google Grants é uma ferramenta de publicidade online gratuita para organização sem fins lucrativos, funciona como link patrocinado, da seguinte maneira: Quando os usuários do Google pesquisam palavras-chave relacionadas à sua organização, o seu anúncio é exibido próximo aos resultados relevantes de pesquisa do Google e clicando em seu anúncio e o usuário é levado diretamente para o seu website.


quarta-feira, 13 de abril de 2011

As Mídias Digitais e as ONGs

Trabalho nas Casas André Luiz há 8 anos, cinco desses anos no departamento de TI. Como a Instituição faz parte do terceiro setor e não gera recursos para se manter, temos que procurar alterativas para aumentar sua participação no mercado, seja em meios offline ou online.

Quem trabalha em uma ONG sabe a dificuldade em obter verba para comunicação, principalmente nas mídias offline, por isso uma alterativa de grande valia é apostar nas mídias digitais, que além do seu custo ser menor, tem maior abrangência.


segunda-feira, 11 de abril de 2011

Marketing e TI

Sabemos hoje que a internet é um ambiente com alta capacidade de comunicação a baixo custo e alta visibilidade organizacional, assim concluímos que há 'n' motivos para que as empresas aumentem sua participação na grande rede.

Projetos de internet corporativa que tem como objetivo o relacionamento via web é sempre um projeto de comunicação com base tecnológica e independente do tipo desse projeto, o que mais importa é a forma que são conceituados, planejados e construídos.


sexta-feira, 8 de abril de 2011

Jumo - A rede social para quem quer mudar o mundo

Com o lema: “Together we can speed the pace of global change” o Co-fundador do facebook Chris Hughes fundou em fevereiro de 2010 a rede social que une pessoas e organizações filantrópicas. Hughes afirmou, numa conferência, ter tido a ideia depois do sismo no Haiti, a 12 de Janeiro de 2010, inspirado pela resposta das comunidades online aos pedidos de ajuda.

A rede social é muito semelhante ao Facebook, agrupa as organizações e seus projetos permitindo que os usuários sigam aquelas com as quais se identificam. No primeiro dia, contava já com 3500 organizações. "A nossa missão real é facilitar o máximo possível para que as pessoas encontrem as instituições e se liguem de uma maneira substancial", diz Hughes à CNN.

"Circula tudo em torno na pergunta: Com o que é que o usuário se preocupa?", afirma.
Mas o que muda em se "gostar" de uma causa? Chris Hughes explica que o Jumo "facilita a ligação com os profissionais que trabalham em várias áreas para criar mudança. Milhões de grupos trabalham noite e dia para oferecer cuidados de saúde, serviços de educação ou criar um bom governo, e acho que o desafio não é usar a comunicação social para reinventar o conceito de solidariedade social, mas apoiar o trabalho daqueles que fazem o trabalho noite e dia".

Jumo visa resolver três desafios fundamentais:
- Há milhões de pessoas trabalhando para melhorar a vida dos outros, muitos dos quais carecem de recursos para ter maior impacto.
- Há milhões que querem ajudar, mas não sabe como.
- Apesar dos avanços em tecnologias de conexão, é difícil encontrar oportunidades significativas de se envolver.

Juan Diego Polo testou Jumo, o post pode orientar um usuário a fazer seu cadastro e encontrar projetos que identifiquem.
Para uma organização o cadastro de um projeto é fácil e intuitivo. Infelizmente ainda não encontramos muitos projetos brasileiros. Mas se você conhece alguma ONG fale sobre essa rede social. Vale a pena!

Fica ai a dica!

Para saber mais:
www.jumo.com
www.twitter.com/jumoconnect